Quais cuidados devemos ter com os idosos durante o inverno?

Quais cuidados devemos ter com os idosos durante o inverno?
30 de junho de 2020 Senior Online
Em SeniorOnline

Manter os ambientes ventilados e os idosos aquecidos é fundamental para a prevenção de gripes e resfriados; alimentação e prática de exercícios físicos também influenciam

Com a chegada do inverno e as temperaturas caindo, é preciso manter uma série de cuidados para estar com a saúde em dia. No caso dos idosos, essas medidas devem ser redobradas. Com o organismo mais debilitado e o sistema imunológico mais frágil, a incidência de doenças respiratórias e resfriados tende a aumentar durante o clima frio na terceira idade.

“A chegada do inverno é sempre uma época difícil para o idoso,” afirma Paula Gomes Loyola, diretora da SeniorOnline, especialista em Gestão Geriátrica pela Business School Barcelona (EADA). “Se ele tem artrite, por exemplo, no inverno essas dores costumam acentuar mais, o corpo fica mais rígido. Se tem uma bronquite asmática, o ar frio da manhã também pode fazer mal. Então essas coisas acabam sendo acentuadas durante a estação”.

Desta forma, Paula destaca que os cuidados devem ser ainda maiores, seja no momento do banho ou nas trocas de roupa e fraldas, para que haja uma proteção do ambiente que está sendo utilizado. “Secar o cabelo, vestir roupas quentes e usar cobertas são questões básicas. Além disso, deve-se pensar no aquecimento do ambiente, sem abusar do ar-condicionado, já que o ressecamento provocado por ele propicia problemas pulmonares. Ao mesmo tempo, é fundamental que os locais não fiquem completamente fechados, para possa haver a entrada e circulação do ar”.

Os banhos de sol também são grandes aliados para a época. Alguns minutos por dia, durante o fim da manhã e depois do almoço, são suficientes para que o idoso se sinta protegido e receba as vitaminas necessárias para manter uma rotina saudável. Além disso, reduzir alguns costumes também faz toda a diferença. “A continuidade dos banhos pode ser diminuída nas baixas temperaturas, assim como a lavagem dos cabelos, não há necessidade que sejam diárias. Isso tudo é importante para diminuir os riscos de pegar um resfriado”, explica Loyola.

Por outro lado, vale ressaltar que manter o corpo quente vai além de vestir roupas e cobertores, apenas. Os exercícios físicos, assim como uma alimentação mais calórica, também atuam diretamente no aquecimento do organismo. “Numa casa de repouso, por exemplo, é comum que tenham sessões de fisioterapia pensados para a época. Assim, são trabalhados movimentos repetitivos e lentos, que vão, aos poucos, aquecendo o corpo e dando mobilidade”, afirma Paula.

Já para as refeições, a recomendação é abusar das sopas e apostar em alimentos mais energéticos, como a batata, por exemplo. “A alimentação deve ser mais quente, a fim de que o corpo receba mais aquecimento, e o mesmo vale para os líquidos, como chás, café com leite ou achocolatados quentes”. Em relação a passeios e saídas durante o inverno, a especialista ressalta que não existe uma recomendação única e que, por isso, deve-se pensar no perfil de cada idoso. “Se o idoso é saudável, tem uma boa mobilidade ou condição física, ele pode fazer normalmente suas atividades, sair de casa, mesmo em dias frios. Basta se proteger bem, usando casacos, gorros e luvas. O idoso com enfermidades, por outro lado, precisa sim repensar a necessidade de sair de casa” complementa.