Demência Frontotemporal: o que é, principais sintomas e tratamento!

Ao falar, em outro artigo, sobre o que é demência e como ela atinge os idosos, mencionamos alguns percentuais interessantes sobre o número de idosos no Brasil. No entanto, há uma outra pesquisa bastante interessante divulgada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, mostrando que o aumento da população idosa do Brasil tem sido muito mais intenso do que no cenário global.

Para você ter uma ideia, o número de brasileiros idosos de 60 anos ou mais era de 2,6 milhões em 1950, passou para 29,9 milhões em 2020 e deve alcançar 72,4 milhões em 2100. Em meio a esses números, não é possível deixar de alertar sobre as demências tão comuns nessa faixa etária, como é o caso da Demência Frontotemporal!

Vamos começar entendendo o que é Demência Frontotemporal

A Demência Frontotemporal é nome dado ao tipo de Demência em que ocorre degeneração de um ou de ambos os lobos frontais e temporais do cérebro. Esse tipo de demência é um dos principais tipos de doenças neurodegenerativas, apresentando início insidioso e progressão lenta que se manifesta em homens e mulheres principalmente no período pré-senil, entre 45 e 65 anos de idade. Essa condição provoca, ao longo do tempo, o declínio irreversível das capacidades da pessoa.

Falamos grego? Vamos explicar melhor o que são lobos frontais e temporais:

Nos Lobos Frontais, localizados na parte da frente do cérebro (testa), acontece o planejamento de ações e movimentos, bem como o pensamento abstrato. Lesões nestes lobos podem ocasionar alterações da personalidade e comportamento, modificação da forma como a pessoa se sente e expressa as emoções e, também, perda da capacidade de julgamento e do autocontrole.

Nos Lobos Temporais, localizados na lateral da cabeça, na zona acima das orelhas, ocorre, principalmente, o processamento dos chamados inputs sensoriais (o que se ouve ou vê, por exemplo). Lesões nestes lobos podem levar à dificuldade na colocação de palavras.

Os sintomas manifestados variam conforme os lobos cerebrais afetados.

No caso da Demência Frontotemporal, observa-se, sobretudo, uma perturbação do comportamento, podendo deixar as pessoas desinibidas ou apáticas. Outras alterações podem ser evidenciadas de forma leve e aos poucos irem piorando. Como exemplo temos:

Alterações comportamentais: mudanças de personalidade, impulsividade, atitudes agressivas, irritabilidade, ingestão de objetos não comestíveis e realização de movimentos repetitivos;

Alterações de linguagem: dificuldade para falar ou escrever, problemas para compreender o que é dito, esquecimento do significado das palavras e até perda total da capacidade de articular as palavras em casos mais graves;

Alterações motoras: tremores, rigidez e espasmos musculares, dificuldade para engolir ou para andar, perda de movimentos dos braços ou pernas e, muitas vezes, dificuldade em controlar a vontade de urinar ou defecar.

A Demência Frontotemporal não tem cura, mas há tratamentos para reduzir os efeitos negativos dos sintomas, melhorar o bem-estar e aumentar a expectativa de vida do paciente.

Ao perceber algum dos sintomas, o importante é procurar auxílio de um neurologista para dar início a uma sequência de exames que permitirão diagnosticar a doença. O diagnóstico é predominantemente clínico e leva em conta as alterações de comportamento e personalidade do idoso. Além disso, à medida que a doença avança, o idoso pode ter mais dificuldade de andar, engolir, mastigar e até de controlar a bexiga ou o intestino. Nesses casos, outros especialistas precisam entrar em ação, a exemplo de fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

Como uma casa de repouso pode ajudar nos cuidados de um idoso com demência?

As casas de repouso dispõem de profissionais multidisciplinares para proporcionar um cuidado integral ao idoso. Entre as especialidades estão psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, geriatras e enfermeiros, que em conjunto, trabalharão para melhorar a qualidade de vida do idoso e estimular as funções cognitivas de diferentes maneiras para retardar o avanço da demência. As atividades de socialização, como musicoterapia e pintura, também podem beneficiar neste momento.

#SaibaMais > Apesar de terem sintomas parecidos, a Demência Frontotemporal possui particularidades quando comparada a outros tipos de demência e, inclusive, a Doença de Alzheimer. Você não precisa enfrentar o desafio de cuidar de idosos com demência sozinho(a). Conte com a SeniorOnline e encontre o lugar ideal para o seu familiar!

A SeniorOnline surgiu com o propósito de ajudar e facilitar o delicado momento de encontrar um residencial para Idosos, uma casa de repouso ou um lar para Idosos que ofereça todos os cuidados necessários ao seu familiar. Para obter mais informações, navegue pela nossa plataforma gratuita ou entre em contato conosco. Nossa prioridade é a qualidade da sua experiência ao longo desse processo!

plugins premium WordPress