Como combater a solidão na terceira idade?

Como combater a solidão na terceira idade?
17 de junho de 2020 Senior Online
Em Casas de Repouso, SeniorOnline

Algumas atividades simples já podem ser suficientes para evitar o sentimento; casas de repouso são uma alternativa para convívio social com pessoas.

Podem até parecer simples passatempos, mas manter o contato com a família, praticar exercícios físicos ou ter convívio com outras pessoas da mesma idade é fundamental para a saúde física e mental da pessoa idosa. Além de aumentar a autoestima e melhorar a qualidade de vida, os relacionamentos na terceira idade são essenciais para afastar o sentimento de solidão, comum nessa faixa etária. “A solidão humana existe em qualquer fase de vida, mas pode ser substituída por convívios sociais, trabalho e compromissos. Quando a velhice chega e não temos mais estes entornos, ela fica mais evidente,” afirma Paula Gomes Loyola, diretora da SeniorOnline e especialista em Gestão Geriátrica pela Business School Barcelona (EADA). Para evitar que o idoso se sinta sozinho ou abandonado, programas familiares e atividades cotidianas são a melhor alternativa: visitas, almoços em família, saídas e tempo de qualidade já podem ser suficientes para acabar com o sentimento negativo. “Não há necessidade que seja um programa muito elaborado. Apenas estar junto, tomar um café, deixar o idoso fazer parte de alguma rotina daquela família, mesmo que seja no final de semana. Tirar um cochilo na casa do filho após o almoço e, se possível, sair para comprar alguma coisa juntos. Todas são atividades simples, mas que fazem a diferença,” ressalta a fundadora da startup.

Casas de repouso são alternativa

Lares de repouso não são apenas para idosos que possuem maior nível de dependência, muito pelo contrário: além da companhia de outros moradores, funcionários e profissionais da saúde, as casas possuem um ambiente bastante dinâmico, o que favorece os relacionamentos entre pessoas da terceira idade. “Socializar faz parte do ser humano. Poder se divertir, reclamar, brincar, amar e sempre em contato com outras pessoas é importante para nos sentirmos vivos e, fazer tudo isso dentro de uma casa de repouso, é ganhar ainda mais vida,” destaca Paula. De acordo com a especialista, algumas limitações comuns da idade, como a perda da audição, visão, dificuldade de mobilidade e controle urinário podem prejudicar o convívio familiar. Por outro lado, o contato com pessoas da mesma idade pode trazer outros benefícios. “O ritmo de vida hoje costuma ser outro, e os idosos não conseguem acompanhar mais. Já em uma casa de repouso, se o idoso se dispõe a entrar no ritmo das atividades, ele pode ganhar mais ânimo, fazer outros contatos. Além disso, pode mesclar o que o lar oferece com a disponibilidade da família, que irá realizar programas exclusivos e especiais para ele. Todos esses aspectos juntos agregam em mais qualidade de vida ao idoso,” conclui.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*